10.2.17



 
NADA...
 

Não.
 
Nada.
Chuva?
Nenhuma.
Nada.
Porra nenhuma.
Porra alguma.
Nada.
Nada.
Como uma canção da banda Felini.
Que você sequer conhece.
Inútil.
Otária.
Nada.
Apenas nada.
Nada.
Exceto a chuva.
Que caía como um castigo.
Como um trágico castigo.
Demasiado forte.
Demasiado tudo.
Forte.
Tudo.
Não.
Nada.
Chuva?
Nenhuma.
Nada.
Porra nenhuma.
Porra alguma.
Nada.
Nada.
Como uma canção da banda Felini.
Que você sequer conhece.
Inútil.
Otária.
Otário.
Os dois.
Nada.
Apenas nada.
E o sentimento?
Apenas amor e canções afins.
Apenas amor e... o que for.
O que seja.
O que seja...

O que seja...

Nenhum comentário: