24.1.17



MALIGNA
 
Um amigo?
Lindo.
Um show?
Médio.
Uma casa?
A dela.
Coxas?
Aquelas.
E bem, mas bem tatuadas.
Ela?
Maligna.
Pura maldade.
Madrugada?
Dos dois.
Lingerie?
Apenas no chão.
Ela?
Nua.
Ele?
Também.
Madrugada de beijos e desejos.
Coxas deliciosas e um pau delicioso.
Beijos e desejos.
E ela não ia aguentar.
Não.
Línguas deliciosamente afiadas.
Deliciosamente afiadas.
Saborosas e com desejo
Puro desejo.
Ela?
Ensopada.
Ele?
Duro.
Grande?
Ao menos para ela.
Ela?
Deliciosa.
Com certeza para ele.
Lingerie?
Apenas jogada no chão.
Sabores, vontades e aromas.
Tudo o que lhes era necessário.
Uma madrugada, uma manhã, uma tarde.
Um bom beijo e um amanhecer delicioso.
E ela nem lembrou de escrever sobre a canção.
Precisa de mais?
Claro que não.
Claro que não.
 

Nenhum comentário: