27.12.16



SEM ENTENDER NADA....

 
- Não entendi – ela disse sincera, serena, direta.
 
Toda sincera.

Toda ela.

Apenas ela.

Apenas toda ela.

E ele?
 
O mesmo de sempre.
 
O mesmo.

Ele a encarou com espanto.

Muito espanto.

Muita surpresa.
 
Muito medo.
 
Muito tudo.

Muito tudo.

- Não? – ele disse – Não entendeu? – finalizou em finalizar. O que ele sempre fazia muito e muito bem.

Ela sorriu sarcástica e deu de ombros e respondeu – Não. Não entendi. Simples assim.

- Espera. Deixa eu te explicar em poucas palavras – ele disse e prosseguiu – Você disse que me ama, mas não me quer, disse que me ama, mas me traiu, disse que me quer, mas não me quer, disse que sim, mas quer o não, disse que gosta de Smiths, mas odeia o Morrissey, enfim, o que você quer dizer? – ele perguntou verdadeiramente aflito, verdadeiramente surpreso, verdadeiramente confuso. Verdadeiramente ele.

- Eu quero você – ela respondeu seca e direta e continuou – Mas apenas você. Você mesmo, não o resto todo.

Ele levou as mãos à cabeças e suspirou.
 
- Deus - resmungou.

Ela sorriu e disse – Ainda bem que você não acredita em Deus. Ainda bem.

Ele apenas sorriu. Estava diante da mulher da sua vida.

Da sua vida...




 

Nenhum comentário: