28.11.16

 
ENCONTROS. DESENCONTROS.
 
 
Encontros?
Encontros improváveis, encontros inusitados.
Apenas... encontros.
Encontros?
Adoráveis.
Mágicos.
Surpreendentes.
Inesperados.
Inusitados.
Encontros.
Simples assim.
Simples assim.
Ainda que na porta do Clube Varsóvia e sua música insana gritando lá dentro.
- Porra – ela disse, segura, antes de tomar mais um gole da sua cerveja – Faz tempo que não lhe vejo e falo com você.
Ele sorriu. Silêncio.
- Curioso – ela insistiu
- O quê? – ele perguntou, após um trago.
- Encontros. Reencontros. Desencontros. Idas. Vindas. Despedidas. Tudo. Tudo o mais. É algo absolutamente divertido. É a vida. A vida na mais pura e simples forma. Sumimos, Voltamos. Reaparecemos. Morremos. Nascemos. A vida é sempre boa, não? Inclusive trocar nomes.
Ele sorriu, sabendo sobre o que ela falava. Definitivamente.
Definitivamente.
- Quer entrar? – ela perguntou com um sorriso.
- E se dançássemos na calçada? – ele retrucou.
- Mas não vai chover? – ela disse.
Com um sorriso largo ele apenas respondeu – Foda-se. Foda-se.
E dançaram...
E apenas dançaram...
Muito...
 
 

Nenhum comentário: