1.7.16



FINAIS TRISTES I
- Você queria? – ele perguntou todo tímido, todo bobo, com um cigarro mentolado na mão direita e um copo americano de vodka na esquerda.
Um verdadeiro tolo.
E a chuva desabava lá fora.
Como uma tormenta.
Ela nada respondeu.
Nada.
Suas mãos tremiam e os olhos estavam vermelhos.
Ele insistiu - Mas me diz, por favor. Preciso saber. Preciso saber? Porra. Você queria? – quase gritou.
Ela permaneceu em silêncio com seu escudo impenetrável de bebida e cigarros.
E seus maravilhosos cabelos pretos e longos.
E, às vezes e na verdade, beijos errados, lúdicos e sem compromissos dados em noites malucas do Clube Varsóvia podem ter consequências.
E finais nada felizes.
Nada felizes
Absolutamente nada felizes.
FINAIS TRISTES II
- Você queria? – ela perguntou toda brava, toda irritada, com um cigarro mentolado na mão direita e um copo americano de vodka na esquerda.
Absolutamente em fúria
E a chuva desabava lá fora.Como uma tormenta.
Ele nada respondeu.
Nada.Suas mãos tremiam e os olhos estavam vermelhos.
Chorava.
Como uma criança.
Ela insistiu aos berros - Mas me diz, por favor. Preciso saber. Preciso saber? Porra. Você queria? – gritou.
Suas mãos tremiam e os olhos estavam vermelhos.
Ela insistiu - Me diz seu filho da puta, por favor. Preciso saber. Preciso saber? Porra. Você queria? – gritou.
Ele permaneceu em silêncio com seu escudo impenetrável de bebida e cigarros.
E seus ridículos cabelos curtos e mal cortados.
E, às vezes e na verdade, beijos errados, lúdicos e sem compromissos dados em noites malucas do Clube Varsóvia podem ter consequências.
E finais nada felizes.
Nada felizes
Absolutamente nada felizes.




 
 

Nenhum comentário: