12.7.16


 
 
ELA PODIA SORRIR MAIS. SEMPRE MAIS.
 
 
Ela podia sorrir mais, ele pensou.
 
Sempre mais.
 
Ela podia mais.
 
Muito mais.
 
Mais beijos, mais calor, mais amor, mais tudo.
 
Tudo.
 
Ela podia sorrir mais.
 
Muito mais.
 
Sem pílulas rosas.
 
Sem álcool barato.
 
Sem cigarros idiotas.
 
Sem drogas batizadas.
 
Sem balas.
 
Sem nada.
 
Sem nada.
 
Ela podia sorrir mais.
 
Muito mais.
 
Ouvindo uma canção, vendo um belo par de olhos, um filme muito bom, enfim, ela podia mais. muito mais.
 
Mas...
 
Ela não queria.
 
Definitivamente, ela não queria.
 
Até ver aquele cara.
 
Até perceber aquele sujeito.
 
Olhos da cor que ela gostava, perfume que chegava antes dele, enfim, alguém que a atraiu.
 
Ela podia sorrir mais.
 
Muito mais.
 
E no hall do elevador ela sorriu.
 
Ele também.
 
Ele podia muito mais.
 
E se deu conta naquela noite.
 
Se deu conta disso naquela noite.
 
Ela podia muito mais....
 
Sempre mais....
 
 

Nenhum comentário: