24.6.16

 
POBRES IDIOTAS...



E ele morreu.

Com um tiro certeiro.

Com um tiro no coração.

Idiotas?

Muitos.

Idiotas vagos.

Simples.

Sem sal.

Ele?

Nada disse.

Apenas um velho adolescente bêbado.

Nada mais do que isso.

Nada mais do que isso.

Odiava os cretinos ao seu lado.

Nada mais do que isso.

Nada mais.

Pessoas imbecis que sequer sabem falar português.

Ele?

Silêncio e medo.

Raiva e gana.

Nada mais que isso.

Nada mais.

Pessoas idiotas cansam.

Ele sabia disso.

Muito.

Nada mais.

Nada menos.

E ele morreu.

Com um tiro certeiro.

Pobres idiotas.

Pobres idiotas...

Ele?

Apenas morreu...

Apenas isso...



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nenhum comentário: