31.3.16



 
TREM
 
Chovia demais naquela tarde.

Muito. Chovia muito mesmo.

O trem estava em velocidade reduzida, lógico. E eles amavam. Amavam o cenário em que estavam. A velocidade reduzida permitia que eles ficassem juntos por mais tempo.

Por eles a velocidade poderia ser eternamente reduzida.

Ela? Bem, ela era linda. Alta, pernas grossas, bunda deliciosa. Cabelos longos e claros.

Ele? Bem, ele era feio. Barba mal cortada, óculos mal arrumados e cafonas. Velhos.

Espinhas desajeitadas.

E a vida é sempre assim.

Muita sorte.

E era sempre ele.

Sempre uma pessoa tem que ter sorte na vida.

Sempre ele.

E era ele.

Um feio ficar com uma linda.

Uma menina linda de cabelos lindos, longos e claros.

Alta.

Coisas da vida.

O trem parava de estação em estação e eles se beijavam a cada parada.

Completa e totalmente apaixonados.

Ele a agarrava com tesão e paixão.

Ela cedia.

Uma delícia.

Dava par sentir a tensão sexual de ambos.

Deliciosa.

Deliciosa paixão.

Amor em 220 volts.

Amor de verdade.

E chovia demais naquela tarde.

Muito. Chovia muito mesmo.

O trem em velocidade reduzida.

E eles amavam.



E chegaram a seu destino.



Sorte?



Sempre uma pessoa tem que ter sorte na vida...



Ele?



Ela?



Ninguém sabe...



Ninguém saberá...



Jamais...



Nenhum comentário: