21.3.14


SOME GIRLS ARE BIGGER THAN OTHERS


- Um brinde – disse repentinamente Leticia à Estela, levantando a sua taça repleta de vinho.

Estela a olhou de forma curiosa e divertida e levantou também a sua taça de vinho – Um brinde – repetiu.

- Um brinde às melhores amigas do mundo – disse Leticia – Que somos nós, afinal – completou.

Estela riu da besteira da amiga já visivelmente “alta” pelas doses de vinho e concordou com a cabeça – Sim. Um brinde às melhores amigas do mundo – concordou Estela – Que somos nós – emendou rindo.

- Ah, e um brinde ao Edu. O gênio que te tirou de mim – emendou irônica.

- Pára Leticia. Você sabe que não é verdade – disse Estela.

- Claro que sei, claro que sei. Estava apenas brincando. Brincadeirinha boba – sorriu.

- Boba – respondeu Estela, logo após um gole do vinho e um Marlboro aceso.

- Você vai sentir a minha falta? – perguntou Leticia, de forma abrupta, logo após tomar um longo gole do vinho em sua taça e, também, acender um cigarro.

Estela olhou-a curiosa, sem entender – Como assim? Sentir sua falta? – perguntou.

Leticia deu uma gargalhada e respondeu – Exato. Sentir minha falta. Isto não é uma despedida de solteira? – perguntou com certa malícia, com sacanagem.

- Não exatamente – respondeu Estela sem jeito – Não exatamente – continuou - Apenas é o jantar da minha despedida deste apê. Não é porque estou indo morar com o Edu e vou sair deste apartamento que dividimos há anos que vou deixar de estar presente na sua vida como sempre estive. Como sempre estive – frisou – Você vai continuar sempre aqui e aqui – disse apontando para seu coração e cabeça.

Leticia tomou outro gole largo do vinho em sua taça e disse, segurando o choro – Eu sei querida. Eu sei. Imagino.

- Espero – reiterou Estela – Jamais vamos deixar de ser amigas, irmãs, almas gêmeas, whatever. Vamos estar sempre juntas. Você sabe disso. Até o fim. Para o que tiver que ser.

- Desculpe. Eu estava brincando – disse Leticia.

Estela apenas sorriu.

Eu te amo Estela. Não vai, por favor – pensou Letícia, tentando, com todas as forças, segurar as lágrimas e não transparecer com o seu olhar verde o que sentia no fundo do peito.

- Quer mais vinho? – perguntou Leticia, com um sorriso pesado e triste, desviando o assunto.

- Claro – respondeu Estela – Sempre. Vinho e melhores amigas. A combinação perfeita para uma vida perfeita – respondeu entregando o seu copo à Leticia.
Eu te amo Leticia. Eu te amo mesmo. Mas não do seu jeito. Entenda. Eu preciso ir, por favor. Por favor – pensou Estela, enquanto Letícia deslizava com seu corpo delicioso e longilíneo até a cozinha, tentando Estela, com todas as suas forças, segurar as lágrimas e não transparecer com o seu olhar azul o que sentia no fundo do peito.

Nenhum comentário: