19.3.14


O MAIOR E ADORÁVEL MISTÉRIO DO DECOTE

Noite. Noite quente em terras distantes localizadas ao sul do país. Noite de verão. Quente. Muito calor. Muito suor. O toque suave das mãos quentes dele no seu corpo gelado típico do sul do país a derreteu. Completamente. Totalmente. De uma forma devastadora. De uma forma inexplicável. Inexplicável mesmo. Como uma paixão adolescente incontrolável e indefensável. Como uma paixão sem limites e sem consequências. Adoravelmente irresponsáveis. Ambos. Como uma canção de amor dos anos setenta. Cafona, forçada, porém bela e apaixonada para quem ama. Bela e muito, mas muito apaixonada para quem ama e entende. Como se Barry Manilow cantasse só para ela ao pé do seu ouvido e isso fosse realmente importante. Arrasador. Um knock out. O toque suave das mãos quentes dele no seu corpo gelado típico do sul do país a desmontou. Absolutamente. Totalmente. Ela derreteu como mel. Mel puro. Mel delicado de uma cor viva e saborosa. Brilhante. Aroma delicado. Ela derreteu e escorreu como mel. Lovely Bee Movie. Delícia melhor não há. Delícia melhor não existe. Mel que escorreu por entre suas coxas brancas, firmes e sedosas. Coxas firmes como as de uma nadadora campeã olímpica. Uma nadadora campeã olímpica. Coxas deliciosas e lindas. Firmes. O toque delicado dos seus dedos quentes no seu corpo gelado típico do sul do país a derreteu. Totalmente. Definitivamente. Os seus dedos grossos de pianista, hábeis e cruéis, invadiram sem pena, receio, pudor ou permissão o decote do vestido verde ou lilás que ela estava usando e alcançaram, sem medo, o bico dos seus seios rosados, grandes, saltados e lindos com os quais ele sonhava há tempos. Há tempos. Seios deliciosos, lindos, grandes e maravilhosos. O auge do prazer. Os bicos endureceram e ela tremeu e quis explodir. Ele? Apaixonado, louco por ela, insano e ensandecido, apenas quis explorar os seus seios e o seu corpo e lhe dar prazer. Obter prazer. O maior de todos. O toque suave das mãos dele no seu corpo gelado típico do sul do país e a sua língua cruel rodopiando e circulando em adorável acrobacia sobre os seus seios a devastou, deixando-a indefesa e entregue. Totalmente indefesa e entregue. Ela amou. Ele ainda mais. Seios. A mais pura perfeição do corpo feminino. A mais perfeita escultura do corpo feminino. Rosados, escuros, pequenos, grandes, suculentos ou não, não importa. Os seios são o maior mistério do decote. O maior mistério do decote. Adoráveis decotes em vestidos de cor verde, lilás, amarelos ou azuis. Decotes, seios e colos. Mulheres, homens, paixão e tesão. Muito tesão. Mel e gozo e sêmem. Existe combinação mais perfeita para uma noite quente de verão entre dois jovens apaixonados? Claro que não... Claro que não...
 


Nenhum comentário: