4.2.10

ELTON JOHN


- Elton John, Larissa? – Regina perguntou, surpresa.
- Pois é – respondeu Larissa, enquanto o Ipod começava a tocar na sala e preencher o ambiente com o glamour e a purpurina sonora de “Bennie and the Jets”.
- Impressionante – disse Regina, enquanto acendia um baseado – Impressionante.
- Ah, nem tanto, vai. Ele teve lá os seus momentos – defendeu.
Regina deu um trago forte e argumentou – Não estou falando dele. E eu lá entendo de Elton John? Estou falando de você. De você.
Larissa olhou para a amiga, já sabendo, na verdade, o que ela queria dizer.
- Não tenho nada contra Elton John, Larissa. Nada. Mas você não era a rainha indie, a fashionista, a artista alternantiva, etc, etc, etc? E agora me vem com “pop rasteiro e simples”, daqueles feitos para a multidão desavisada? – ironizou – Você não costumava dizer isso sobre as besteiras que eu ouvia?
Larissa ficou com um sorrisinho no canto da boca, apenas cantarolando a canção que explodia no pequeno alto falante.
- Como você é fácil, Deus – disse Regina.
- O amor é capaz de mudar a gente, não? – perguntou Larissa, toda feliz.
- Com certeza, com certeza – respondeu Regina.

E as duas amigas continuaram a conversar sobre banalidades adoráveis como esmalte cor de chiclete, paixões, seriados, enfim, pequenos detalhes que tornam a vida muito mais interessante.

E Larissa? Bem, Larissa estava apenas completamente apaixonada.

Tem algo melhor que isso?

Um comentário:

Brena Coelho disse...

Não, não há nada melhor!!!!
vc voltou pro meu mundooooooo!!!!
que delíciaaaaaaaaaaaa!!!!
A-D-O-R-E-I a visitinha.
Seja muito bem vindo a um pedaço de minha alma que ali se encontra!
beijos