5.7.06

Estava receosa... Señor Varsóvia nunca dera as chaves nas mãos de ninguém antes.
O clube estava vazio. A porta fez eco quando ela a abriu.





Foi até o bar, pegou uma garrafa de vodca de um jeito meio "foda-se. já que eu to aqui..."
Ligou o som... dançou rindo, ao lembrar de tantas bobagens que ele falava quando lhe entregou a chave...

"Ok" pensou, "não vou abusar muito disso aqui... não vou mudar nada... gosto das paredes, gosto desse teto imundo..."

Mas acima de tudo, gostava dele... Señor Varsóvia...


Sentiu-se despreparada para a missão, mas foi em frente.













Abriu o cofre, pegou toda a grana, cartas e outras porcarias de lá de dentro, enfiou na mochila velha e saiu com a garrafa de vodca na mão.
Trancou a porta, mas deixou uma fresta da janela aberta... se ela quisesse voltar, pularia. Sem a permissão dele.

Sabia que eles se encontrariam em algum lugar...
Ele não deixaria as chaves com aquela garota que também falava apenas bobagens.. NUNCA MAIS... ele não era assim, tão louco.

Nenhum comentário: