23.6.05

TOTALMENTE DESPIDO E CANSADO

Mais ou menos como um castelo de cartas. Frágil, extremamente frágil e sem
sentido. E, óbvio, para piorar, ele não estava construído sobre qualquer
lugar sólido. Estava construído sobre areia fofa, mole e quente como o sol.

Frágil e perigoso, Frágil e perigoso.

A qualquer momento, como num passe de mágica e destino, tudo viria abaixo
com uma violência assustadora e, claro, ainda mais uma vez ele iria se
machucar para valer.

E nenhum maldito podia evitar.

Ele detestava aquele cenário de devassidão e ignorância e dor e medo.

Detestava todo aquele cenário rasteiro, vizinho da devastação e solidão
total.

Mas, na verdade, ele simplesmente não podia fugir dele. Ao menos por
enquanto. Porque, por mais que o odiasse agressiva e violentamente, ele
estava preso a este maldito cenário de um modo inexplicável, odioso, raivoso
e cheio de amor.

E nenhum maldito podia ajudar.

Nenhum comentário: