5.1.05

O SILÊNCIO É UMA PORTA TRANCADA

Você vai ficar aí, parada? - ele pensou, ansioso.

Ela olhava fixo para o céu, como uma criança, aonde explosões barulhentas e constantes geravam luzes coloridas, deliciosas, psicodélicas, alegres, inconstantes.

E você vai ficar aí, apenas parada? - ele pensou novamente, olhando para ela e não para o céu colorido de reveillon.

Ela sorria sozinha, feliz e feliz pela bebida e pela excitação e ele apenas a encarava.

Até que finalmente ela parou e o olhou com muito carinho e deu um dos abraços mais quentes que ele jamais havia experimentado - Feliz ano novo, meu querido e melhor amigo.

Ele chorou. Não pela declaração, mas por perceber que jamais falaria as palavras certas.

Não as que ela queria escutar, mas as que ele sonhava em dizer.

Somente sonhava em dizer.

Nenhum comentário: