1.10.04

TROCANDO SORRISOS POR BEIJOS NA BOCA

- O que você quer de mim? – ele perguntou, calmo e com um sorriso sereno.
Ela apenas sorriu de volta, sem nada dizer.
- Não vai me responder? Ou não quer me responder? – ele insistiu, brincando de jogar.
- Talvez não, talvez sim. Será que precisamos deste tipo de resposta? Será que realmente precisamos ter este tipo de certeza? – ela devolveu a pergunta.
- Não sei. Apenas quero saber se realmente vale a pena estarmos aqui, no Varsóvia, a esta hora da noite, trocando olhares e mensagens subliminares de amor – ele disse – Apenas isso.
- Mensagens subliminares de amor? – ela repetiu, surpresa.
Ele apenas assentiu com a cabeça, balançando suavemente os seus longos cabelos coloridos, tornando-o, por um breve momento, o homem mais charmoso do universo.
- Subliminares? – ela perguntou, mais uma vez – Subliminares? Será que você ainda não percebeu que a coisa que mais quero na vida é estar com você? – ela escancarou.
Ele sentiu seu rosto queimar e o suor brotar em sua testa. Sem jeito, disse – Então é neste momento que o mocinho beija a menina e tudo acaba bem?
Ela segurou em sua mão e respondeu – É neste momento que o mocinho beija a menina. Se tudo vai acabar bem? Well, isso depende de quem?
- Pouco importa – ele respondeu, enquanto se aproximava daquela linda menina ruiva, para um dos beijos mais suaves e apaixonados de todos os seus dezenove anos.


Nenhum comentário: