1.10.03

DOCES ASAS OBSCURAS

Tudo o que ela queria era que um anjo aparecesse e lhe acolhesse em suas asas. Asas doces, delicadas, gentis e seguras. Asas eternas, perfeitas, poéticas e fortes. Isso era tudo o que ela queria. Do fundo do seu coração. Do fundo da sua alma. Mas, infelizmente, ela acreditava que esse anjo jamais apareceria. Não, definitivamente ele não apareceria - ela costumava pensar. Nunca em minha vida. Nunca em minha própria vida. Não tenho tanta sorte.

A verdade é que por ela ser apenas pessimista e descrente da sua própria vida, sempre desejando a dor, ela jamais percebeu as pequenas plumas caídas no chão, sempre ao seu lado. Sempre por perto.

Pobre dela...


Nenhum comentário: