6.3.03


UM DESEJO, APENAS UM...

- Te dou três chances – ela disse, sorrindo muito, um dos seus mais belos sorrisos.
- Deixe-me adivinhar o que pode ser – ele disse. – Um disco, cheio de rock and roll e diversão?
- Não, você sabe que eu detesto música. Segunda chance.
- Um livro. Um belo livro que me prenda como você costuma fazer com o seu olhar.
Ela sorriu, tímida, e respondeu, com os olhos já um tanto tristes – Terceira chance.
- Um cartão postal de Berlin, a cidade que me espera pelos próximos dois anos.
Ela disfarçou o choro com as suas mãos pequenas e emendou – Não. Perdeu a terceira chance.
Ele a observou sério e perguntou – Não vai me dizer o que era?
Ela olhou para as pessoas que dançavam animadas no Clube Varsóvia e disse, seca – Apenas um beijo e esse bilhete pedindo para você ficar – completou, rasgando o papel – Me pede uma cerveja, por favor?
- Claro – ele respondeu. E ficaram lá, apenas sentados, conversando sobre o passado, sem presente ou qualquer chance de futuro...sem qualquer chance...



Nenhum comentário: