4.2.03


LUTA LIVRE CONTRA NINGUÉM

De repente ele teve que lutar. Mesmo sem saber a razão. Mesmo sem saber contra o quê. Talvez as respostas fossem descobertas depois. Talvez as respostas viessem com o tempo. Porém ele não podia esperar. Teve que lutar. Ainda que fosse ferido. Ainda que detestasse aquele gosto amargo de sangue descendo pela garganta.



Nenhum comentário: